segunda-feira, 20 de agosto de 2007

"Las Meninas", 1656, por Diego Velazquez.


Um dos mais intrigantes enigmas da história da arte, muitos consideram ser este quadro um precursor do Cubismo.
Na minha opinião, na medida em que Velazquez põe a nós espectadores na condição de espelho, está fazer uma interessante reflexão acerca da função da arte.
Citando o artista plástico Ricardo Coelho (Mestre em Artes Visuais pelo Instituto de Arte da UNESP):
"O filósofo Michael Foucault dedicou um ensaio homónimo, inserido na obra "As Palavras e as Coisas"... "Para Foucault, o tema do trabalho está na parte externa: são os reis os modelos executados na grande tela da qual vemos apenas o verso, e isto nos é revelado pelo estratagema do espelho ao fundo da sala. As meninas, a princesa e suas damas de honra e os outros visitantes são trazidos para distrair os reis na sua longa pose."
Quem sabe? Faça a sua leitura.

3 comentários:

Anónimo disse...

Que raio de conjecturação absurda é esta?
Por favor não diga disparates! É que, existem parametros de observação (a sua, neste caso) que ultrapassam o razoável e acabam por se tormar quase ridículas.

Above Below Comunicação e Marketing. disse...

Onde está o absurdo? Conjecturar é presumir... eu não presumi nada... opinei, afirmei e citei.

"Parâmetros de observação"... que delícia. Iluminados e donos da verdade no que toca à arte é o que é preciso. Venha daí a sua... "conjecturação"!!!

Não vejo a hora.

antonio disse...

Otima R'eplica.
Estou muito interessado neste discurso